Apresentação

O Dell Mini 9 é mais um netbook disponível no mercado destinado a consumidores que já possuem um notebook/desktop e estão interessados em adquirir um hardware que seja extremamente portátil.

Ele possui 23,2cm x 17,2cm x 2,7cm, pesando desprezível 1 Kg!

A imagem abaixo ilustra a diferença de tamanho entre um Lenovo Thinkpad T61 (15,4”), um Lenovo 3000-V200 Série Olímpica (12,1”), um smartphone Blackberry Bold e o próprio Dell Mini 9:

100_3111

100_3114

Como era de se esperar, a carga tributária tupiniquim faz com que o mesmo equipamento seja comercializado aqui no Brasil pelo dobro do preço do mercado norte-americano (R$1399 x US$299). Lamentável!

Adquiri ele na promoção, por um preço de R$1299 (em 12X). O WindowsXP veio especificado na nota fiscal por R$128, portanto caso você não tenha interesse em utilizá-lo, basta solicitar o reembolso. É claro que para isso você deverá recusar o EULA da Microsoft.

 

Características

Algumas características que me fizeram escolher ele:

  • SSD de 8Gb;

  • Hardware com excelente suporte ao Linux;

  • Monitor LCD de 9”;

  • A garantia e a solidez da marca Dell

Esse tipo de hardware visa a extrema mobilidade, portanto eu não consigo entender como algumas pessoas ainda escolhem os netbooks com HDD ao invés de SSD. Não é seguro ficar chacoalhando um HDD, como ocorre em um carro em movimento, em um avião, etc. Portanto o armazenamento de estado sólido é a escolha ideal nesses casos.

Acha 8Gb pouco? Meu Debian Lenny não precisa mais do que 4Gb para a instalação de um desktop completíssimo! E nos dias atuais, com a onda do “Cloud computing” e conexão ADSL de 10Mbps, 8Gb de armazenamento são mais do que suficientes. Se mesmo assim você acha que precisa de mais espaço, há SSD de excelente qualidade no eBay por US$300 (64Gb). Daqui a 6 meses esse preço será praticamente a metade.

Os detalhes do hardware são:

  • Processador Intel® Atom® N270 (1.60 GHz, 512 KB L2 Cache, 533 MHz FSB)

  • Sistema operacional Windows XP Home Edition SP3

  • 1 GB de SDRAM DDR2 (533 MHz)

  • Chipset Intel® 965PM/GM Express

  • Placa gráfica Intel Integrated Graphics Media Accelerator 950

  • Tela de LCD de 8,9 polegadas (1024 X 600 pixels)

  • SSD de 8Gb GB

  • Bateria de íon-lítio de 4 células e 32 Wh

  • Webcam de 1,3 MP

  • Wi-Fi 802.11g (Broadcom BCM4312)

  • Ethernet Realtek RTL8102E

  • 3 Portas USB 2.0

  • Saída de vídeo VGA

  • 1 Saída de Áudio

  • 1 Entrada de Áudio

  • Leitor de cartão SD/MMC/MS

$ lspci
00:00.0 Host bridge: Intel Corporation Mobile 945GME Express Memory Controller Hub (rev 03)
00:02.0 VGA compatible controller: Intel Corporation Mobile 945GME Express Integrated Graphics Controller (rev 03)
00:02.1 Display controller: Intel Corporation Mobile 945GM/GMS/GME, 943/940GML Express Integrated Graphics Controller (rev 03)
00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) High Definition Audio Controller (rev 02)
00:1c.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) PCI Express Port 1 (rev 02)
00:1c.1 PCI bridge: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) PCI Express Port 2 (rev 02)
00:1c.2 PCI bridge: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) PCI Express Port 3 (rev 02)
00:1d.0 USB Controller: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) USB UHCI Controller #1 (rev 02)
00:1d.1 USB Controller: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) USB UHCI Controller #2 (rev 02)
00:1d.2 USB Controller: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) USB UHCI Controller #3 (rev 02)
00:1d.3 USB Controller: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) USB UHCI Controller #4 (rev 02)
00:1d.7 USB Controller: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) USB2 EHCI Controller (rev 02)
00:1e.0 PCI bridge: Intel Corporation 82801 Mobile PCI Bridge (rev e2)
00:1f.0 ISA bridge: Intel Corporation 82801GBM (ICH7-M) LPC Interface Bridge (rev 02)
00:1f.1 IDE interface: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) IDE Controller (rev 02)
00:1f.3 SMBus: Intel Corporation 82801G (ICH7 Family) SMBus Controller (rev 02)
02:00.0 System peripheral: JMicron Technologies, Inc. SD/MMC Host Controller
02:00.2 SD Host controller: JMicron Technologies, Inc. Standard SD Host Controller
02:00.3 System peripheral: JMicron Technologies, Inc. MS Host Controller
03:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM4312 802.11b/g (rev 01)
04:00.0 Ethernet controller: Realtek Semiconductor Co., Ltd. RTL8101E/RTL8102E PCI Express Fast Ethernet controller (rev 02)

Desempenho do SSD

Por sugestão de nossos leitores, realizei um teste de desempenho do SSD utilizando o hdparm.

O resultado foi muito bom! Melhor que muito HDD disponível no mercado:

#hdparm -t /dev/sda

Timing buffered disk reads:  204 MB in  3.01 seconds =  67.71 MB/sec.

#hdparm -T /dev/sda

Timing buffered disk reads:  1192 MB in  2.00  seconds =  596.00 MB/sec.

 

O pedido

O pedido foi realizado no dia 20/04/2009 pelo próprio site da Dell e recebido 10 dias depois.

Achei esse tempo muito elevado, pois nesse mesmo tempo eu consigo realizar uma compra no mercado externo (EUA, por exemplo) e receber em casa via UPS/FedEx.

O site da Dell também é muito confuso e burocrático. Para rastrear o pedido você precisa:

  • Informar o seu e-mail;

  • Informar a sua senha;

  • Informar o número do pedido;

  • Informar o numero do cliente

A maioria dos outros sites de compra solicitam somente o seu login. Nada mais!

 

Recebido o produto… Mãos a obra

A primeira coisa a fazer foi:

  • Remover o Adobe Reader 9.0 (porque diabos alguém precisa de um software de 130Mb para visualizar um mísero PDF?);

  • Remover o Norton Anti-Vírus;

  • Remover o Microsoft Works;

  • Remover messenger e afins;

  • Remover o cache de arquivos de instalação;

  • Atualizar a BIOS (http://support.dell.com/support/downloads/index.aspx?c=br&l=pt&s=gen);

  • Desfragmentar o SSD

Com esses procedimentos o Windows XP SP3 passou a ocupar 35% do SDD. O restante será utilizado para instalar o Linux.

 

E agora, qual distribuição Linux escolher?

A princípio, pensei em utilizar o Debian Lenny (com o KDE 3.5.10), mas depois de muita pesquisa eu resolvi utilizar o Kubuntu (Ubuntu com KDE, pois eu detesto o Gnome).

Escolhi o Ubuntu (Kubuntu, na verdade) pois eu notei que a Canonical está trabalhando de forma agressiva nesse tipo de hardware, inclusive há o site www.ubuntumini.com. E eu já quero me acostumar com o KDE 4.x.

Lembre-se de utilizar o port LPIA (Low Power Intel Architecture), que é específico para os processadores Atom utilizado nesse netbook:

http://torrent.ubuntu.com/kubuntu/ports/releases/jaunty/release/alternate/kubuntu-9.04-alternate-lpia.iso.torrent

 

Fiz o download da imagem ISO, mas não tenho o leitor de CD!

Não se preocupe!

Supondo que você já possua um computador com Linux, você só precisa de um pendrive (de 1Gb) e do pacote usb-creator

https://help.ubuntu.com/community/Installation/FromUSBStick#Automatic%20Approaches

O pacote usb-creator depende do pacote python-gnome2, que por algum motivo obscuro não é instalado automaticamente como dependência e dessa forma você obterá uma mensagem de erro referente ao gnomevfs ao executar o usb-creator (sob o KDE).

https://bugs.launchpad.net/ubuntu/+source/usb-creator/+bug/316077

Coloque o pendrive na porta USB do seu computador, execute o usb-creator, informe onde está a imagem ISO e vá tomar um café. O usb-creator irá gerar um pendrive inicializável.

Pegue esse pendrive, conecte-o no Dell Mini9 e ligue-o.

Durante a tela de carregamento da BIOS, aperte a tecla ZERO e informe que você pretende fazer o boot pelo pendrive (porta USB).

A instalação do Kubuntu é extremamente intuitiva. Basta ler as telas com atenção e a instalação completa não demorará mais de 30min.

O único detalhe é que você inicie a instalação utilizando a placa de rede RJ45 (e não wireless), pois não há como informar o ESSID e a Senha da rede wireless, portanto dessa forma você não conseguirá conectar-se.

 

Fazendo a coisa funcionar

É preciso fazer o donwload de algum pacote extra? Compilar alguma coisa? Chamar o chapolin para fazer funcionar a placa de rede?

Não! Tudo funciona! Relaxe!

menu

Pontos negativos

  • Teclado pequeno (como a quase totalidade dos netbooks). No geral a largura das teclas é de 14mm, porém algumas (como o “ç”, o “shift da direita”, as teclas de acento) possuem míseros 11mm. Utilizar o SHIFT da Direita é um sacrifício danado!

  • As teclas F1 até F10 (não existem F11 e F12) precisam ser acessadas em conjunto com a tecla Fn. Para acessar o terminal 1 você precisará usar: Ctrl + Alt + Fn + A (para resultar em Ctrl + Alt + F1).

  • A barra (/) e o ponto de interrogação (?), que são teclas muito utilizadas, precisam ser utilizadas em conjunto com o Alt da direita (Alt Gr), pois compartilham as teclas “Q” e “W”.

  • Há um espaço inutilizado na parte superior do teclado (15cm x 3cm), que poderia abrigar as teclas multimedia e as Fx.

100_3118

Outros netbooks que eu considerei antes da compra

Esses são alguns netbooks equivalentes que você poderá analisar antes de escolher o seu:

  • HP Mini 1000

  • Lenovo IdeaPAD S10

  • HP 2133 Mini

  • Asus EEEPC 900SD

  • Acer Aspire One

Bugs bizarros do Kubuntu

Após algumas horas utilizando o Kubuntu, encontrei alguns bugs bizarros, como esses dois:

https://bugs.launchpad.net/ubuntu/+source/openoffice.org/+bug/371295

https://bugs.launchpad.net/ubuntu/+source/openoffice.org/+bug/371968

Boot Time

Um comparativo entre o tempo necessário para carregar o Windows XP SP3 e o Kubuntu 9.04. O teste é bem superficial mas dá para notar uma boa vantagem para o WinXP, porém o Kubuntu 9.04 pode ser comparado ao Win VISTA devido aos recursos e efeitos visuais atualmente disponíveis, e obviamente o WinVISTA é um OS totalmente fora da realidade para esse tipo de hardware.

Espero que tenha sido útil para alguém.

Att,

Renato S. Yamane

Anúncios

Através dos vários trabalhos publicados na Audio Engineering Society (dado início no Brasil pelo Eng. Ruy Monteiro com o trabalho designado Interface Amplificador x Falante), foi possível notar que geralmente os amplificadores estão sendo subdimensionados, resultando na queima prematura e baixo nível de pressão sonora dos alto falantes.

Ao dimensionar um amplificador para determinado alto falante, deve-se analisar também o tipo de programa que será reproduzido e não somente a potência de ambos, pois conforme é possível notar na tabela abaixo, há uma variação muito grande entre a potência média em relação a potência de pico de diferentes tipos de programas musicais.

Artista:

Nome da música:

Potência média em relação ao pico:

Avril Lavigne

Complicated

-9,09dB

Charlie Brown Jr.

Papo reto

-9,87dB

Detonautas

Quando o sol se for

-9,54dB

Djavan

Te devoraria

-19,09dB

Edson & Hudson

O bicho vai pegar

-12,91dB

Eminen

Say goodbye Hollywood

-12,94dB

Exaltasamba eJorge Aragão

Eu e você sempre

-12,87dB

Iron Maiden

Rainmaker

-9,51dB

Ivete Sangalo

Poeira

-15,42dB

Jon Bon Jovi

Misunderstood

-11,22dB

Jota Quest

Só hoje

-13,03dB

Linking Park

Faint

-10,53dB

Pink

Get this party starter

-11,75dB

Rio Negro & Solimões

Na sola da bota

-12,13dB

Vanessa Carlton

A thousand milles

-12,72dB

Sinal senoidal puro

-3dB

Ruído Rosa (NBR10.303)

-6dB

Onda quadrada

0dB

No Brasil, a potência dos alto falantes é especificada com base na NBR 10.303, que sugere a utilização de Ruído Rosa filtrado, já os amplificadores possuem a sua potência especificada com base em um sinal senoidal puro (1kHz, por exemplo), sugerido pela ISO/IEC 60.268-3 (por exemplo, já que não há norma nacional que trata sobre a potência dos amplificadores de áudio).

Amplificadores e alto falantes trabalharão em conjunto, porém possuem as suas respectivas potências obtidas de forma totalmente diferentes, conforme pode-se notar nos sinais analisados abaixo:

Nota-se que devido ao fator de crista diferente entre os dois sinais, um amplificador de 1000W RMS fornecerá 500W ao reproduzir o mesmo tipo de sinal no qual os alto falantes possuem a sua potência estabelecida, pois enquanto que um tom puro possui um fator de crista de -3dB, o Ruído Rosa possui -6dB.

E para completar, nenhum dos dois sinais assemelha-se a condição no qual ambos estarão sendo utilizados no dia-a-dia.

Na imagem acima, nota-se que a música específica possui um fator de crista de -12dB, dessa forma um amplificador de 1000W RMS estará fornecendo na verdade 125W de potência elétrica ao alto falante.

Para compensar a baixa potência, em som automotivo é muito comum comprometer a dinâmica da música e aumentar drasticamente o ganho do amplificador, que por conseqüência reduzirá a vida útil do alto falante devido a componente DC introduzida na bobina do alto falante.

Note que nesse caso a potência média aumentou, de forma a ser equivalmente a um sinal senoidal (média de -3dB), porém percebe-se que nos picos o sinal começou a apresentar um ceifamento, resultando assim em níveis de distorção consideráveis que serão interpretadas pelo alto falante como uma corrente contínua (DC) que só terá a finalidade de esquentar a bobina do alto falante sem gerar nenhum conteúdo musical.

Em som automotivo, a utilização de um osciloscópio para analisar o sinal enviado ao alto falante é imprescindível. Só assim será possível regular precisamente o amplificador e evitar que o mesmo esteja fornecendo um sinal distorcido. Já em som profissional (PA) não é tão crítico, uma vez que os profissionais utilizam compressores e limitadores para controlar o sinal entregue aos alto falantes.